Contrariando as prostitutas


Se tem uma coisa que me incomoda são pessoas excessivamente preconceituosas que julgam as meninas que fazem programas como sendo menores. Entretanto, me incomoda ainda mais quando algumas dessas garotas aparecem para defender a nossa classe.

O argumento mais recorrente é o de que uma prostituta dá muito mais valor ao seu corpo, uma vez que só permite que o desfrutem aqueles dispostos a pagar. E elas ainda completam: “Tem muita mulher vadia que dá para qualquer um de graça”. É… eu já fui uma dessas…

Mas vejam só que interessante. Geralmente, as críticas a prostitutas partem de pessoas que tem um emprego estabilizado e bem reconhecido. As garotas que se sentiram inferiorizadas buscam alguém que, moralmente, estaria abaixo delas. Elas transmitem esse julgamentos negativos e no final, não se distinguem muito bem daqueles que as criticaram. Uma mulher que tem uma vida sexual ativa com vários parceiros não é melhor nem pior do que a gente que faz o mesmo e cobra por isso.

Outra falha que considero na argumentação delas é por tratarem o dinheiro como uma forma de valorizar a mulher. Acho que deveriam rever seus conceitos. Não é raro ver essas mulheres explorando ao máximo os seus clientes. Não acho que eles sejam totalmente passivos, sei que muitos gostam e têm condições de ser explorados.

Mas fica a questão para aquelas mais gananciosas: uma maior quantidade de dinheiro reflete a valorização que eles estão dando ao nosso corpo, ou indica uma valorização maior que nós estamos dando ao próprio dinheiro?

(Sobre a autora, clique aqui)

Anúncios

6 comentários sobre “Contrariando as prostitutas

  1. Tentando te responder:acho que indica uma valorização maior dada ao dinheiro. E essa atitude é negativa, pois eu me sinto objeto naquele momento.Evito garotas que pensam e agem dessa forma. O dinheiro não deve ser a coisa mais importante!!!!O prazer é o objetivo maior!!!

  2. Muito me incomoda essa rotulação que se dá as pessoas; afinal nas ruas e avenidas por onde andamos, ninguém conhece ninguém ou sabe o que os outros fazem. Então porque as mulheres devem estar divididas em grupos: prostitutas, moças de família, etc, etc e sempre com uma carga muito grande e forte de preconceito. Entre quatro paredes e o teto; toda mulher é igual no sentido de buscar o prazer, o gozo, a felicidade com seu parceiro ou parceira. O fato de alguém ganhar dinheiro fazendo sexo; não diminui em nada quem assim age; afinal todo mundo; homens e mulheres ganham a vida de alguma forma. O importante nisso tudo é a honestidade e a nobreza de caráter. Ou será que um político que usa seu cargo para desviar verbas públicas e cria paraísos fiscais ou um traficante que destroi vidas com drogas pesadas em nome do dinheiro fácil são pesssoas dignas? Claro está que não!! Para encerrar:devemos julgar as pessoas sim, de acordo com a sua honestidade e caráter; afinal cada um sabe o que deve e pode fazer com seu corpo. Viva a liberdade!Fora com o preconceito e o tabu!! Bjs, Ayana.

  3. Não se trata unicamente das “outras garotas”.
    Trata-se de “vários”; De “muitos”.
    Verifica-se a deficiência na argumentação em todo lugar! Em todo assunto!
    Não digo “Brasil” pois é algo pior, mais amplo.
    Trata-se portanto de um luxo; Meu e seu; Dotados da capacidade de pensar;
    São poucos os privilegiados como nós; E fico feliz em ter encontrado, de forma tão aleatória, alguém como você, que já upou de level e já percebe essas deficiências com naturalidade ^^

Compartilhe também sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s