O fim da juventude aos 20


Estou com 20 anos e já faz dois que me tornei garota de programa. Eu sabia que para entrar nessa vida, era necessário ser jovem. Também já cansei de ouvir as pessoas me dizendo que, com o avanço da minha idade, não vou conseguir manter essa vida, que meu corpo não vai aguentar e que não serei mais tão atraente. Sinceramente, isso não me incomoda. Quando o tempo passar, estou certa de que carregarei pelo menos um arrependimento: não ter vivido minha juventude e, despreparada, ter me trancado num mundo de gente grande.

20 anos é a mesma idade de muitos (ex-) amigos meus. Todos direcionaram suas vidas para se preparar para a fase adulta, quando serão independentes. Continuam prestando vestibular, ou já entraram numa faculdade. Conheceram novos amigos (e amores) e saem para beber juntos. Ainda precisam estudar muito para passar nas provas no final do semestre. E quanto a mim… abandonei os amigos e os estudos. Tudo porque priorizei o meu trabalho que, de uma forma ou de outra, sempre entra em conflito com qualquer relação que eu tente estabelecer fora da prostituição.

Tenho 20 e o meu cliente 56. No final de semana, ele me levou a um barzinho, porque queria conversar antes de irmos ao motel. Era evidente que uma menina em trajes provocantes e inadequados – tentando ignorar o frio – acompanhada por um tiozinho, só poderia ser uma prostituta (por que será que têm homens que fazem questão de se exibir ao lado de garotas de programa?). Entramos no bar como o centro das atenções: ele todo altivo; eu toda envergonhada. Não era seu ar de soberba que incomodava os presentes, mas sim nossa diferença de idade e minha parcial nudez.

Arrisco dizer que a média de idade da mesa ao nosso lado era de 20 anos. Aqueles jovens se reuniram para comemorar o aniversário de uma moça. Poderiam ser os meus antigos colegas, mas, não, eu não conhecia ninguém daquela mesa. E acho que pela primeira vez lamentei não ser conhecida. Mas mesmo se eu fosse, ainda assim não estaria com eles. Nós compartilhamos apenas a mesma idade, enquanto vivemos em contextos bem adversos. Naquele bar, esses mundos diferentes estavam tão próximos, que por alguns momentos, eu pude observar outra realidade. Mas logo fui despertada para minha vida adulta.

– Sabe o que eu quero fazer com você? – pergunta o meu cliente.

Apenas concordava, enquanto me perdia em divagações. O fato de ser garota de programa me permitiu vivenciar situações ímpares, ainda mais para alguém da minha idade. E certamente, tudo isso contribuiu para minha formação como mulher. Em compensação, essa minha realidade interrompeu as manifestações irresponsáveis da minha vida como adolescente. E o tempo vai passar, mais responsabilidades irão surgir e assim não haverá uma forma de resgatar um encontro com os amigos no bar como aquele que presenciei.

(Sobre a autora, clique aqui)

Também no blog:

Passado e presente de uma infantilista

Anúncios

11 comentários sobre “O fim da juventude aos 20

  1. Eu entendo sobre o que você está falando, muita coisa da adolescência e início da vida adulta ficaram truncadas pra mim… Eu deixei de vivenciar muita coisa por estar inserida numa situação inusitada, que não era a sua, mas te entendo muito…

    Olha… Faça isso valer à pena… Saia disso com dinheiro suficiente pra que um dia você olhe pra trás e tenha uma sensação íntima que tudo isso te fez crescer como ser humano, mas faça seu “pé de meia” como dizem… É o que de melhor você pode fazer inserida nessa situação…

    Beijocas

  2. Não sei se há condição de se juntarum “pé de meia” que valha a pena. Concordo que essa situação pode fazer sim alguem crescer como ser humano, qualquer situação de dificuldade nos força a melhorar quando fazemos por onde.

    Mas acho que não se deveria deixar esse tempo passar. Mesmo juntando dinheiro, é um tempo que não volta mais. Acho que tinha que procurar um jeito de conseguir aproveitar a juventudo, mesmo na situação atual.

    • Oi, Nelson!
      Espero que esteja gostando do blog (sinta-se em casa ^^).
      Acho que o interessante é justamente por ser bem diferente do normal… sei lá…
      Eu atendo no RS e não estou disponibilizando o meu contato nem fotos (vergonha dessas coisas que eu escrevo =P).
      Obrigada por comentar!
      Beijos! =*

  3. Humn sou novo, minha segunda leitura, pelo visto vou ficar o dia inteiro aqui… interessante a forma como se expressa….
    Juventude, essa sim, “use filtro solar”… rs..

    Já vivi um momento assim a esposa a passeio (somos jovens), só que nesse dia no mesmo barco de passeio um Sr. beirando seus 50 e tantos com uma Guria que eu jurava ser de menor… todos ali abismado com a cena e ao mesmo tempo sentia a menina envergonhada com a situação…
    achamos melhor na situação sem constrangimento se juntar aos dois mesmo com a esposa relutante… e ficamos ali conversando tentando amenizar uma situação que a pessoa impôs a menina…

    Espero que em “qualquer esquina ou botequim você pare desde de que haja um bom motivo para alegrar… e que a madrugada seja nossa companheira” hehehe

    Bjs.

    • Querido, Mr.Parti!
      Achei muito legal você ter lido o blog inteiro e ter comentado bastante (li cada comentário com todo o carinho e vou respondendo alguns com o tempo).
      É sempre meio incômodo andar de casal com alguém bem mais velho. Por isso, acho importante deixar bem claro (pelas minhas roupas, por exemplo) que eu sou garota de programa. Assim o cliente não fica com um ar de pedófilo, aliciador ou coisas do gênero, e eu não tenho que ser vista como vítima.
      Enfim… nem vou te dar as boas-vindas, porque parece que já conhece o blog inteiro. Mas deixo aqui meus cumprimentos e fico aguardando sua próxima visita! =)
      Beijos!

  4. Olá!

    Conheci o blog hoje e estou aqui, devorando post por post. Vc, como já foi dito várias vezes, em diversos comentários, tem talento para a escrita, moça! Invista nisso!

    Quanto a esse sentimento de proximidade e afastamento, de se reconhecer em algo que “não foi” ou “não será”, eu entendo o que quer dizer. Vivencio muito isso em minha vida.

    No mais, parabéns pelo blog! Beijos

    • Olá, Dé!
      Então, depois de passar tanto tempo só investindo em sexo, eu tinha que experimentar uma atividade nova. Eu fico um pouquinho orgulhosa de ver que algumas pessoas acham interessantes meu trabalho como blogueira =)
      Não deixe de devorar todos os posts, por favor!
      Um grande beijo! =*

  5. Ola’! Adorei teu blog. Moro em Porto Alegre. E voce? Eu respeito muito a tua profissao. Sempre trato as garotas de programa com carinho. Ate’ ja’ tive um inicio de namoro com uma, mas infelizmente nao deu certo. E sempre fui bem tratado. Muitas vezes eu estive triste e carente e pude contar com os carinhos de uma garota de programa. Eu sei que voces sao seres humanos como todos nós, que tem sentimentos, tem familia, ficam tristes e tem problemas pessoais. Pena que tem muita gente que nao entende isso. Se tu puderes, me manda um e-mail depois. Grande abraco!

Compartilhe também sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s