Mente perversa de uma doce menina


Num dia de muito estresse combinado com TPM…

– Desculpe, eu não estou lembrando direito… qual o seu nome mesmo?

– É William, lembra de mim?

“Não! Nunca vi mais gordo”, pensei.

– Ah… sim, claro! Faz tempo que você não me procura, não é?

– Então, eu estava saindo com outras garotas, mas agora eu estou meio sem grana.

“Entendi. Fica gastando dinheiro com outras mulheres e quando fica pobre vem recorrer ao meu serviço. Acho que vou pedir para cobrarem mais de você”, pensei.

– E você acha que compensa mesmo pagar mais pelas outras? – comecei a mostrar meus seios (não, eles não são grandes).

– Não é isso, gata! Você é muito gostosa (palavras dele, eu juro!), mas mora muito longe, não tem um lugar legal para a gente transar… aí fica difícil!

“Ou seja, você não quer gastar dinheiro a mais com taxi e motel”, pensei.

– Como foi tão difícil chegar até mim, então vou ter que recompensá-lo direitinho – tirei seu pênis da calça e comecei a masturbá-lo.

– Isso! Faz daquele jeito especial que só você sabe fazer! Que nem da nossa última vez!

“Você está achando mesmo que eu vou me lembrar do que cada cliente meu gosta? Eu nem lembro com quantos fiz sexo no final de semana! A propósito… quem é você mesmo?”, pensei

– Claro! Mas vê se não vai contar meu segredinho para as outras garotas, ok? – enfiei seu pênis todo na minha boca e fiquei chupando forte.

– Opa, opa! Vai com calma aí, puta! Deve fazer tempo que você não chupa uma pica, para estar com toda essa sede.

“Deve fazer tempo que ninguém chupa a sua pica, por isso você está com medo de ejacular antes da hora”, pensei.

– Que nada! É porque eu estava achando uma gostosura chupar o seu pau! (clichê, clichê!) – voltei a fazer oral.

– Para, para, para!

“Não está aguentando, não é, seu broxa?”, pensei.

– Tudo bem! Posso ficar só assim? – lambia toda a extensão de seu pênis e o saco.

– Se continuar assim, logo, logo eu vou ter que gozar dentro da sua boquinha.

“Isso! Pode gozar dentro da minha boca, dentro do meu nariz, dentro do meu olho. Só me faz o favor de gozar logo!”

– Faça isso então, eu adoro tomar leitinho! (de novo… clichê, clichê!) – coloquei seu pênis na minha boca e voltei a sugá-lo.

Gloup, gloup, gloup… Hummm… (gozou) Ahhh…

– Nossa! Foi ótimo putinha! Vou te ligar mais vezes para a gente sair de novo!

“Hmmm… que pena! Por uma infeliz ironia do destino, sempre estarei ocupada quando me ligar. Mas eu posso lhe indicar uma prostituta que eu não goste, para ela ficar tão estressada quanto eu”, pensei.

– Ok, vê se não vai se esquecer de me ligar, viu?

(Sobre a autora, clique aqui)

Também no blog:

Todos são bons de cama?

Anúncios

6 comentários sobre “Mente perversa de uma doce menina

  1. hummm… tic tac tic tac… (por que ela não quer me escrever, pensei? terá sido esse texto um “se manca garota”? Acho que vou ter de ir até o RS bater de porta e porta…)

    • Tratei de te responder logo que li que você estava cogitando fazer essa loucura de sair batendo de porta em porta até me encontrar (vai que você bate na minha porta justo numa hora em que não estou). Brincadeirinha! =P
      Beijos, querida! E pare de pensar bobagens!

    • Obrigada, Tricampeão!
      Olha, eu juro que eu gostaria de escrever todos os dias. Só que esses clientes ficam exigindo muito de mim na hora do serviço, aí eu chego muito cansada. Em compensação, os mesmos são uma boa fonte de inspiração, então o jeito é ir escrevendo aos pouquinhos mesmo ^^
      Beijinhos!

Compartilhe também sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s