O prazer que vem de dejetos


Já escrevi por aqui, não sei exatamente em qual post, que sinto muito, muito, muito prazer quando estou sendo humilhada. Penso que eu deva ser a menina mais desgraçada do universo de tanto que essas situações são frequentes na minha vida. Sentiria uma profunda pena de mim mesma se eu não tivesse uma contribuição fundamental para despertar o desprezo de terceiros. É uma tarefa relativamente fácil de executar, mas que se torna dificílima de lidar depois que o estrago já está feito. Por mais que já esteja acostumada à hostilidade alheia, quase nunca consigo ser indiferente: ou fico excitada, ou fico chateada.

Na tentativa de evitar a possibilidade de me sentir aborrecida, comecei a adotar a auto-humilhação. Olhava-me no espelho – já previamente, pelo menos, despida – e pronunciava três vezes: “eu sou um lixo”. O resultado foi muito pior do que eu imaginava: 30% de tesão e 70% de depressão. Isso porque quem se sente inferior, se sente inferior a alguma coisa, ou seja, o sujeito e o objeto nesse caso são indissociáveis. A partir disso, qualquer contato passou a ser um confidente em potencial. Então algumas vezes fazia questão de detalhar minhas experiências sexuais mais anárquicas, para que a pessoa invariavelmente concluísse que: “Puta merda! Ela é mesmo um lixo!”.

Ai, ai… mas, felizmente, hoje penso que tudo isso nada mais era do que os efeitos colaterais de uma intensa crise de identidade…

(Sobre a autora, clique aqui)

Nos bastidores: durante uma fração de segundo, pensei em escrever aqui algum caso mais “punk” para sugerir meu posicionamento como a “escória da humanidade” (não que eu seja exatamente isso). Contudo, tenho muita vergonha de escrever algumas passagens da minha vida. E se fizesse isso, provavelmente ficaria excitada – sendo que esse não é o intuito do blog -, perderia alguns leitores e receberia comentários ofensivos. Então, depois de escrever tudo isso, entrei em crise, porque é chato deixar as pessoas curiosas, além de que deveria seguir a proposta do título do blog (Minhas confissões mais íntimas). Por outro lado, se escrevo detalhes sórdidos, as pessoas vão pensar que estou querendo me humilhar na internet para me masturbar, ou então vão achar que sou uma moça desprezível. Então, o que fazer? O que fazer?

Anúncios

10 comentários sobre “O prazer que vem de dejetos

  1. Acho que a questão não é o que as pessoas vão pensar, mas o que você pensa, afinal o blog é seu e não de quem lê. Enventualmente você pode perder leitores por escrever algo, mas pode ganhar outros tantos (porém o tipo de leitor atraido pode não ser o que você queira).

  2. Você está em crise… Mas da mesma forma que os bons momentos, os maus também passam, ok? E o Fernando aí em cima te falou algo exatamente igual ao que já havia te dito sobre o blog: ele é teu, não dos leitores. Escreva o que você quiser… Você vai sempre agradar uns e decepcionar outros. Mas qual a novidade? A vida é assim mesmo.
    Juízo, viu?

  3. (Infelizmente meu teclado e desprovido de todos os acentos.) Concordo com Fernando. E me desculpe a franqueza, mas acho que voce tem que estar sempre ciente (e preparada) que voce nao agradara a todos jamais e esse passa longe de ser o intuito do blog ou senao voce poderia mudar o titulo mais ou menos assim: “Como ser GP e conseguir ser amada, entendida e respeitada por todos”. Escrever so sacanagenzinhas e pornografias que todo mundo pensa e faz nao seria interessante pq eh muito comunzinho (eu faco, o Fernando e Mpborges por exemplo) nao tornaria o conteudo do blog e sua vida tao interessante :) E acho que nem faria seu genero. Todos temos nossos fantasmas internos e que jogue a primeira pedra……………. Esse povo com pudorzinhos e falso moralismo aff…… Ninguem eh obrigado a ler e muito menos julgar coisas alheias, ainda mais na internet! Ainnn, to curiosa hihi…

  4. Muito obrigada pelos conselhos, meus amigos! =)
    Depois de ler tudo isso, decidi que o meu próximo post vai ser mais “íntimo” (ai, ai, ai!), para não dizer outras coisas. Mesmo assim, eu fico na expectativa de que as pessoas gostem.
    Beijos, Fernando! =*
    Beijos, Mpborges! =*
    Beijos, Vivi! =*

  5. Concordo com quem postou antes. Você é um lixinho bem legal, não encane. Não tem mais que se preocupar em agradar os outros. Seu blog já emplacou. Essa frase “Olha, caso não tenha gostado de algum conteúdo, por favor, me avise, assim talvez eu consiga consertar as coisas.” já pode ser abolida.

    P.S. – Fiquei um tempo sem acompanhar, e só agora vi o novo visual do blog. Melhorou bastante: mais bonito, mais confortável. Parabéns.

    • Oi, Tricampeão!
      Senti saudades de você aparecer no meu blog. Você também é bem legal, de verdade! =)
      Como ninguém está reclamando das coisas que eu escrevo, mesmo quando se sentem ofendidas, eu penso mesmo em tirar aquela frase. Mas como sempre aparece gente nova no blog, eu fico com receio de tirá-la.
      Obrigada pela sua visita e volte mais vezes! ^^

  6. Bom, primeiro agradecer sua presença e comentário no meu blog.
    Gostei da forma como você abordou o assunto. Direto, sem rodeios, assim como eu costumo proceder.
    Sua visão do assunto que postei é bem franca e fundamentada.
    Quanto ao seu blog, já tive o prazer de ler vários posts e gostei muito do que lí.
    Vale um comentário?
    Não é necessário se achar um lixo diante do espelho pra ter prazer sendo humilhada. Acho que isso fica bem melhor numa cama com um espelho por perto, de preferência no teto. Entretanto, é um tema pessoal demais pra meter a colher.
    Uma pessoa que escreve com tanta clareza está longe de ser um lixo, ainda que esse “lixo” esteja apenas inserido no contexto do fetiche.
    Beijão
    ACM

    • Oi, ACM!
      Obrigada por ter dado uma passadinha no meu pequeno blog.
      Bem, eu já experimentei várias formas de me humilhar, e realmente essa de que trato no post não é muito interessante. Eu acho que a minha dificuldade é conseguir separar bem o que está no âmbito de um fetiche e o que faz parte do meu caráter mesmo. Enfim…
      Por favor, não deixe de me visitar!
      Beijos, beijos, beijos!

Compartilhe também sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s