Monólogo de uma prostituta sincera


– Então, meu caro, a gente não precisa fazer sexo. Nós vamos para o quarto e ficamos conversando um pouco. Pode ser qualquer assunto, mas em geral sentamos alguns minutos para falar putarias. Não, não espere que eu seja totalmente sincera, da mesma forma, não me importo com suas mentiras; eu nem iria conseguir identificá-las mesmo. Se quiser conversar sobre seus problemas com relacionamentos, sinta-se à vontade, mas já vou adiantando que não sou a pessoa mais indicada para aconselhá-lo. Hmmm… então sua esposa não faz sexo anal? Entendo… bom, faça o seguinte: procure uma garota de programa. Esta é a resposta que gostaria de dar porque é à prova de falhas, além de estimulá-lo a me procurar outras vezes. Só não vai ficar me ligando todo dia, isso é bem irritante. Pessoas insistentes são chatas, não? E o problema maior é que sempre acho muito delicado dizer para o sujeito que ele está sendo inconveniente. Infelizmente, alguns só entendem essa mensagem quando complementada por palavrões. Aí sou julgada como estressadinha e logo alguém deduz que eu esteja na TPM. Para mim, nada me deixa mais nervosa do que um homem simplificar toda a minha revolta como sendo resultado dos dias que antecedem minha menstruação. Olha, não é um problema hormonal, você que é um chato! Aliás, pelo menos metade dos meus clientes são chatos. Então, para me tirar do sério é preciso que esses idiotas sejam excessivamente chatos. Sabe aquele tipo prepotente que realmente acredita que vai me levar para a cama de graça? Não dou descontos, mas para esses animais me sinto tentada a inflacionar ainda mais o meu programa. Por sorte, não preciso negociar com os consumidores; isso já é função da minha cafetina, que, a propósito, é outra vadia também. Eu não posso nem dar uma paradinha para atender minhas necessidades fisiológicas, que logo ela está batendo na porta do banheiro para me levar até o cliente. Ok, farei um “mea culpa” agora: sou muito displicente com os horários, porque não consigo me programar direito. Além de deixar para a última hora, sempre acontece um imprevisto que me impede de me arrumar direitinho. Mas não é nada de muito grave, geralmente a maquiagem fica um pouco incompleta. Claro que quando eu me atraso muito, tenho que compensar o tempo perdido. Um dos princípios do meu serviço é que o contratante sempre fica um tempinho a mais do que o combinado. E por falar nisso, que horas são? Nossa, passou da hora já! Bem, foi muito boa a conversa que tivemos! De verdade, adorei lhe conhecer. Então, posso esperar sua ligação para a gente se encontrar outras vezes? Enfim, tenho que ir! Beijinhos!

(Sobre a autora, clique aqui)

Anúncios

3 comentários sobre “Monólogo de uma prostituta sincera

  1. Oi! Simplesmente achei incrivel o seu blog e realmente me considero uma garota viciada nele.

    Adorei todos os post e li quase todos… descobri seu blog a 3 dias atrás e nawn consigo parar de ler.
    Não deixe de postar nunca, quero sempre ler.
    Bjos, se cuida.

    • Oi, Grazy!
      É muito, muito bom ler comentários como o seu. Confesso que eu até fiquei lendo umas partes do meu blog de novo para me certificar se ele é tão legal assim; não sei, sou muito crítica com ele… enfim…
      Gosto de receber comentários de garotas, porque conheço algumas que acham absurdo algumas das minhas ideias. É bom saber que vários tipos de pessoas gostam de ler esse diário =)
      Sinta-se em casa nesse meu cantinho, ficarei aguardando suas próximas visitas!
      Obrigada por comentar, um grande beijo e se cuida também! ^^

Compartilhe também sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s