Sujando os meus pezinhos


Eram nove horas da manhã. Coloquei uma calcinha fio-dental branca, uma microssaia jeans, uma blusa frente única com decote em V e nada mais. Estou consciente de que é loucura, mas uma simples ida ao supermercado já estava me deixando excitadinha. Saltitei pelas ruas sentindo minha xana formigar, me provocando para esfregá-la em algum lugar. Resisti à tentação, mas não parei de me estimular, já que a todo o momento observava meus pés descalços caminhando pela calçada. Bem bonitinhos! Sinto-me compadecida pelas vezes que fui rigorosa com eles. Por mais que pareçam delicados, precisam resistir ao pequeno trajeto sobre o chão áspero até o supermercado.

Meus pés são muito sensíveis e por isso gosto de tê-los, sempre que possível, em contato direto com o solo. O caso é que caminhar na rua descalça me proporciona mais do que uma sensação contentamento; também sinto prazer, porque é uma maneira sutil de chamar atenção. Dá um pouco de vergonha… ainda mais quando as solas estão meio encardidas. Imediatamente, por associação, minha imaginação me transporta para a vida de uma menina de rua que – por incrível que pareça -, nessas horas, me parece bem excitante. Pensar em papéis miseráveis me dá prazer e, graças à prostituição, descobri que vivenciá-los é ainda mais prazeroso, contudo, a dor também é bem maior.

Fora do plano onírico, uma experiência que me constrange e me excita é entrar descalça em algum estabelecimento comercial. Já fiz isso algumas vezes e sempre noto certo desconforto em algumas pessoas. Bom, se eu estivesse com os seios de fora, esperar-se-ia que alguém me advertisse para guardá-los. Mas o que aconteceria se entrasse descalça em alguma boutique de luxo? Curiosa, uma vez fiz o teste e mal consegui passar pela porta de uma loja cujo nome não irei citar porque não sou rancorosa. Disse ainda que pretendia comprar uma roupa que estava na vitrine, mas mesmo assim a atendente prosseguiu com a discriminação. Situação muito chata… pensei em comprar um chinelo, contudo não me daria prazer entrar em conflito com a loja, mostrando que tenho dinheiro.

Semana passada, aconteceu uma tragédia! Fui me aventurar em regiões indevidas para roubar um limão de uma árvore e, por distração, pisei em um tetânico prego. Ah, foi só uma dorzinha (puta merda!) que me fez chorar quase como uma criança. Aiii, dói só de lembrar… enfim, felizmente um moço bem-intencionado me levou para um hospital, onde um médico fez o curativo e me aplicou uma injeção. Por esses dias estou andando de muleta, mas não deixei de trabalhar, porque estou ficando aflita por passar mais tempo sozinha em casa. E o pior é que só porque estou debilitada, fico com mais vontade ainda de sentir meus pezinhos passeando pela calçada. Hmmm… prego idiota!

(Sobre a autora, clique aqui)

(Recebi um selinho da Garota Tatuada, do blog Momentos em que podemos. Muito obrigada pela lembrança! Bem, agora vou cumprir as tarefinhas. Caso queira conferi-las, clique no link “mais”, logo aqui embaixo).

1 – Me conte um segredo:

Uma vez um cliente começou a falar muito mal de garotas de programa que escreviam blogs (nenhum dos meus clientes sabe que eu faço isso), aí eu comentei com ele que havia uma prostituta que se chama Ayana (eu utilizo um nome diferente para trabalhar) que escrevia um blog legalzinho.

2 – O que é valioso para você?

Um abraço bem apertado.

3 – Escreva uma frase:

“As pessoas e os grupos sociais têm o direito de ser iguais quando a  diferença os inferioriza, e o direito de ser diferentes quando a igualdade os descaracteriza”. (Boaventura de Sousa Santos)

4 – Link o blog que te indicou:

Momentos em que podemos

5 – Quais são os seus maiores sonhos?

Ser mãe, acompanhar o meu filho crescer e, antes de eu morrer, constatar que ele está vivendo num mundo melhor do que o meu.

6 – Para você, a aparência importa?

Uma boa aparência é relevante, mas não é fundamental.

7 – O que é ser feliz?

Sinceramente, eu ainda estou buscando essa resposta. Eu realmente não sei o que responder aqui.

8 – Você é uma pessoa amiga?

Sou sim. Embora eu não tenha tantas pessoas que eu considere como amigas, eu sempre me preocupo em fazer o melhor por elas.

9 – Conte-me quatro defeitos seus:

Impulsiva, vulgar, preguiçosa e desajuizada.

10 – Conte-me quatro qualidades suas:

Simpática, tranquila, engraçadinha e carinhosa.

11 – Tem algum preconceito? Se sim, qual?

Claro que sim. Acho que meu preconceito mais comum é contra pessoas ricas que esbanjam muito dinheiro. Bem, acho importante ter consciência dos meus preconceitos, justamente para evitar atitudes preconceituosas.

12 – Indique alguns blogs fofinhos para responder esse meme:

Casal Sem Vergonha

Rafaella Princesinh@

Santa Sacanagem!

A Arte da Pimpagem

Não digo que são blogs exatamente fofinhos, mas recomendo dar uma passadinha por lá ;)

Anúncios

12 comentários sobre “Sujando os meus pezinhos

  1. Adoro seus posts, sempre tem algo de interessante.

    Nesse aqui não te reconheci, não tece começo meio e fim .. estava meio chapada, ou é alguma daquelas super artísticas que nem todo mundo entende? rsrs

    bjão!!

    • Oi, Fernando!
      Obrigada mais uma vez pela visita!
      Bem, esse texto ficou um pouco diferente dos demais, porque a minha intenção era comentar sobre esse meu fetiche. Então eu peguei algumas experiências que eu já tive e coloquei tudo junto apenas para ilustrar mesmo. Acontece que às vezes eu fico com preguiça de detalhar todas as minhas “aventuras”, aí é mais fácil falar só um pouquinho delas num post só. Ou seja não é nada muito artístico e mesmo assim, sinto que poucas pessoas me entendem.
      Um grande beijo! =*

    • Não se preocupa, Leo, eu já estou completamente recuperada. Verdade que poderiam ter cuidado melhor de mim, mas acho melhor ficar sem o beijinhos no pé… sabe o que é? É que eu fico meio sem graça quando fazem isso. Coisas de submissa. Beijinhos e fico feliz que esteja acompanhando esse cantinho também!

  2. Nao resisti e voltei a lê-la, obrigado pelo que fez por mim, mas principalmente pelo que fez por ti, continuo achando que será uma ótima escritora de um livro, bjssss gatinha

    • Oi, Bruno!
      Espero que você tenha desencanado daquela ideia de me esquecer e de evitar ler as coisas que eu escrevo. Eu sei que você pode se controlar =)
      Na minha opinião, melhor do que ser uma escritora de livros, é ser uma boa blogueira, já que eu me sinto na geração da internet (embora eu tenha nascido um pouco antes ¬¬).

    • Oi, Tricampeão!
      Bom, eu gosto bastante de fazer umas baguncinhas, algumas vezes sem muita noção. Mas nesse caso eu estava precisando de uns limões, o limoeiro era baixinho e eu não precisava subir nele. Tudo parecia tranquilo… não esperava que fosse acontecer um desastre tão grande =(
      Como bom cavalheiro, tenho certeza que da próxima vez você vai subir na árvore para pegar as pitangas para a sua esposa ^^
      Beijinhos, beijinhos! E obrigada pela visita!

Compartilhe também sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s