Mais sexo, mais dinheiro e mais incertezas


Já se passaram alguns anos desde que comecei a trabalhar como garota de programa e nesse instante me vejo diante de novas incertezas. Previsíveis, é verdade… mas acontece que ainda tenho tantas questões mal resolvidas que pouco me atentei para o rumo ao qual minha vida se encaminharia. Pelo menos segundo a minha humilde concepção, essa minha atividade permitiu que eu acumulasse uma quantidade razoável de dinheiro. Houve uma breve inflação no preço do meu programa, a demanda pelo meu serviço também aumentou e, incontestavelmente, eu me profissionalizei. À primeira vista, todos esses indicativos parecem muito positivos, afinal a tendência é que eu gere ainda mais lucro para mim mesma. Para que mais? Não me interesso em investir em imóveis, terras ou empresas. Só preciso de dinheiro suficiente para voltar a estudar e continuar me sustentando. Meta alcançada; esses recursos eu já tenho.

O dinheiro na prostituição vem de um jeito muito rápido, o que para mim é desnecessário porque sempre evitei me alinhar ao modelo consumista. Sim, eu gasto com futilidades, como por exemplo, os entorpecentes. Mas não faço nenhuma questão em morar numa cobertura num condomínio de luxo, fazer compras em lojas de grifes famosas e dirigir (ainda estou aprendendo) algum modelo de carro esportivo (até porque nunca terei dinheiro para fazer essas coisas). Sei que não mais do que 1% da população brasileira tem esses privilégios, então nem deveria usar esses padrões de consumo abusivos a título de exemplificação. O que quero dizer é que não estou na prostituição para enriquecer. Sei lá, procuro buscar minha satisfação ao viver de uma maneira mais consciente com as minhas reais necessidades de consumo. Para mim, os prazeres materiais perderam um pouco o seu encanto, já que o prazer que me conduz é amplamente sexual; e por este, não tenho que pagar nada.

(Sobre a autora, clique aqui)

Anúncios

6 comentários sobre “Mais sexo, mais dinheiro e mais incertezas

  1. Oi princesinha,

    Já esperava isso de você… Nunca a achei uma consumista, até por causa do seu passado. Se fosse mesmo uma consumista, teria ficado parada enquanto via a destruição de sua família, não teria provocado seus pais com suas saídas nocturnas e continuaria rica e pronta para o consumo! Só o percurso que você tomou na sua vida mostram como essas coisas materiais não são tão importantes para você, princesinha. Conheço um livro muito bonito onde uma personagem diz “Ensinaram-me, de pequena, a amar Deus sobre todas as coisas. Foi-me fácil fazê-lo, não por ter aprendido a grandeza de Deus, mas por me ter apercebido da pequenez das coisas.” Adoro esta fala porque acho que tudo é tão pequeno e nós lutamos tanto por estas futilidades… No final, fica a casa, o ouro, os móveis e nós… E nós nada. O “nós” volta à terra, o “nós” morre e as coisas ficam. Então, para quê preocupar com isso?

    Princesinha, sua mente é tão brilhante que seria uma pena não recomeçar seus estudos… Sinceramente, o modo como fala das coisas é filosofia e psicologia agregados, em sintonia! Você dá uma aluna brilhante, basta se interessar por aquilo que está a estudar que o estudo passa a ser um lazer, o livro/manual passa a ser um romance que só você entende. Eu falo por experiência própria, há disciplinas que adoro e estudar é um deleite! O que vem depois dos estudos não importa, o que importa é aprender!! Saber mais, saber o que acontece por detrás do arco-íris, dentro das estrelas e no profundo do oceano… Estudar o que quisesse, política, economia, biologia, química, matemática, geografia, geometria, inglês, português, filosofia, psicologia… Acho que seria interessante, estudar de dia e continuar seu emprego à noite. No meu caso, utilizaria o dinheiro extra que não gastara nem nos estudos nem na renda ou alimentação para comprar livros, quer romances ou novelas, quer livros de estudo conforme os gostos. Adoro ler, até porque aumento minha cultura, aprendo a escrever melhor e a minha imaginação flui.

    Apesar de ter dito tudo isso, quem você tem de seguir é você mesma! A meu ver, não há nada que ponderar, apenas seguir seus impulsos, ver o que a chama! Quanto mais se pensa, menos se acerta.

    Texto bem longo (eu não me controlo!). Espero que tenha ajudado n’alguma coisa (duvido…)

    Beijinhos com muito amor
    Soraia

    • Oi, Soraia! =)
      De alguma forma, eu me senti bem mais leve depois que li o seu comentário. Como você disse, muitas vezes a gente não dá a devida atenção aos “bens” essenciais da vida. Não que eu seja um modelo de consumo responsável, mas às vezes eu me sinto muito bem quando chego a conclusão de que eu não preciso realmente de alguma coisa.
      Eu pretendo continuar a estudar, o problema é que me sinto um pouco desmotivada em rever toda a matéria do ensino médio. Até porque, minha última experiência de cursinho foi meio desastrosa devido ao fato de que eu estava interessada em me envolver mais com a prostituição e menos com os estudos. Bom, mas ainda que eu não estude, não sou o tipo de pessoa que se acomodou, ou está parada no tempo. Eu me interesso em acumular conhecimento, agora eu só preciso direcioná-lo para o caminho certo. Bem, e com tantos incentivos por aqui, acredito que tomarei a decisão correta ;)
      Ah, Soraia, como sempre, os seus comentários me fazem muito, muito bem. Você é muito atenciosa e isso é o que mais me encanta numa pessoa. Tenho um carinho muito especial por você, minha flor! =)
      Obrigada por me ajudar mais uma vez com seus conselhos!
      Beijinhos, beijinhos! E até breve!

  2. hj 25 de abril de 2011 uma garota como vc e como eu… prstituta, se suiscidou em dourados no ms, ela era linda, e só tinha 29 anos,sem filhos tinha um corpo perfeito, dizem que foi por amor, eu sei que deve ter doido muito tomar essa decisão, gostaria que desce bons conselhos para essas pobres e solitária mulheres que como eu e vc só querem sobreviver e as vezes não suportam essa batalha que apezar de ser taxada de vida fácil é quaze insuportável… que DEUS tenha pena de minha amiga e de nos todas que escolhemos ser escolhidas. um beijo com muito amor e repense sua vida, mesmo qdo tudo estiver indo mal,vc terá sempre sua familia e seus amigos para ajuda-la tá.

    • Oi, Suzy!
      Eu fiquei pensando aqui… eu acho que você deveria escrever um blog também. Eu tenho certeza que poderia ajudar muitas garotas e além disso é um espaço muito bom para desabafar. Bem, eu já me disponho a ajudá-la e certamente iria acompanhar cada post. Pense nisso com carinho, porque às vezes você escreve de uma maneira muito bonita, bem literária.
      Com relação a suicídios de gps, eu já tive notícias de uns três por meio de outras garotas, mas muito provavelmente deve acontecer mais, já que ninguém se interessa em divulgar esse tipo de informação. Isso me perturba um pouco porque fico pensando nas motivações delas e se eu não estaria vivenciando a mesma situação que as levaram a cometer suicídio.
      Enfim… beijos doces e volte outras vezes!

Compartilhe também sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s