Tantos clientes “desconhecidos”


Minha amável profissão me permitiu conhecer uma grande diversidade de homens, mesmo mantendo contatos muito breves com a maioria. Talvez por isso, é bastante comum não reconhecer um cliente na rua, e na pior das situações, durante o programa, não conseguir me recordar se ele já me contratou outras vezes ou não. No meu cotidiano, sou bastante distraída, não me atento muito às especificidades de cada pessoa (a menos que ela seja muito bonita ou muito feia). Se levar em conta, ainda, a precoce debilidade da minha memória – sendo sempre necessário escrever para me lembrar depois – o resultado é que não tenho a menor ideia de quais homens já fizeram sexo comigo.

Quando estou andando na rua, frequentemente identifico um ou outro indivíduo que já recorreu aos meus serviços. Por uma simples questão de bom senso, jamais os cumprimento, exceto aqueles com quem tenho uma proximidade não apenas sexual. Se as esposas já têm ciúmes das mulheres que trabalham no mesmo escritório que o marido, imagine o que aconteceria se o vissem trocando olhares com uma moça em trajes obscenos? Melhor não correr o risco, então se encontro um cliente na rua, muitas vezes desvio o meu olhar. Acredito que é exatamente essa atitude que eles esperam, porém, sempre têm alguns para me chamar de antipática.

O sujeito me agarra, me joga na cama, tira minha roupa, beija minha boca e depois diz: “Vamos fazer que nem da última vez”. Ahm? Oi? Quem é você mesmo? Tento reverter à situação, dizendo que esta noite será muito melhor que a outra. Mas dependendo da circunstância, tenho que admitir: “Me desculpe, mas eu não estou me lembrando direitinho do nosso último encontro”. Pode ser meio broxante ouvir isso, mas entenda o meu lado: são tantos homens pelados, querendo sexo com alguma especificidade, então é muito provável que eu confunda as preferências de um com as de outros. Além disso, já assimilei o sexo como parte da minha rotina e, por efeito, alguns programas fluem inconscientemente. Se eu fosse uma ótima profissional, isso jamais aconteceria. Até gostaria de me desculpar com esses clientes pelo trabalho mecânico, mas… como era mesmo aquele senhor com quem eu acabei de transar?

(Sobre autora, clique aqui)

Anúncios

10 comentários sobre “Tantos clientes “desconhecidos”

  1. Olá, Ayana!

    Faz um tempinho que prometo comentar seus posts e por esquecimento ou outro motivo acabei não fazendo, mas agora estou fazendo.

    Lendo seu post teve momentos que achei “engraçados”, não pelo constrangimento de você esquecer o nome nem mesmo o que fez em seus programas, mas a certa “ingenuidade” de alguns clientes que pedem para você fazer da mesma forma que fez anteriormente. Conseguimos lembrar de pessoas ou preferências, seja num supermercado, num restaurante, até mesmo no seu caso, mas nem sempre isso é possível, não é obrigação sua lembrar de rostos e preferências de seus clientes, apesar de que aqueles mais assíduos são mais facilmente lembrados.

    No mais, adoro seus posts. Um beijão! Cuide-se bem!

    Christian.

    • Oi, Christian!
      Pode falar a verdade, você ficava com preguiça de comentar, não? =P
      Não deixe de continuar! ^^
      Eu acho que eu entendo um pouco o lado dos clientes, afinal eles devem prestar bastante atenção no meu corpo e na minha forma de fazer sexo, afinal, eles pagaram por isso. Aí, fica um situação estranha, porque a gente tem um relacionamento bem íntimo e depois de alguns dias eu já não me lembro bem o que aconteceu entre nós.
      Obrigada por participar do blog!
      Beijos, beijos e até mais!

  2. Oi princesinha,

    Peço imensa desculpa por não visitar ou comentar seus posts faz tempo. Tive que fazer exames para entrar na faculdade e venho estudando há já dois meses!! Acabaram finalmente e posso, de novo, me dedicar completamente ao meu antigo lazer. (: Já li todos os seus posts, mas vou comentar apenas este, o mais recente. Apenas vou referir que os posts sobre sua domo Raquel e sobre sua “amiguinha” Cris me fizeram rir como se o mundo fosse acabar, então toda a situação com os passarinhos… Meu Deus, como gostaria de ter assistido…

    Agora, em relação ao post: Como Christian referiu, é completamente normal não se lembrar de todos os homens com quem já esteve. Por amor do Santo, como se isso fosse possível! Eu própria não me lembro da cara de todas as pessoas com quem fiz amizades (o que envolve, claro está, uma disposição emocional), imagine agora lembrar de todos os clientes que passam por mim, ou melhor, pela minha xana e pelo meu anús (porque é só isso que eles se importam)… É um absurdo!! Eles têm todos a mania que são “especiais”, que são os melhores na cama, que fazem a sua prostituta se sentir a mulher mais feliz do mundo!!… Além disso, mesmo que lhes expliquemos, acham sempre que têm a total razão e tudo o que fazem é bem feito e que, se alguém não gozou, a culpa foi toda dela, daquela p*** sem vergonha que nem sequer sabe fazer seu trabalho…

    Bem, acho que me excedi um pouco. A verdade é que há muitos homens que não são assim… Foi só uma acumulação de experiências. Princesinha, um conselho, se esse tipo de situações começar a acontecer com frequência, se calhar arranjar um caderno ou uma agenda e apontar nomes e preferências talvez fosse uma boa ideia. Sei que dá trabalho, mas ao menos não seria apanhada desprevenida. Era uma questão de, depois do trabalho feito, apontar o nome e o que fizeram (rapidinho, para não esquecer) e estava ali o seguro que, caso voltasse, você iria cumprir tudo como ele queria.

    Me perdoe pelo tempo ausente, mais uma vez.
    Beijos e se cuide!!

    Soraia

  3. Oi, Soraia!
    Estava com muita saudade dos seus comentários!
    Bem, penso que alguns clientes são meio carentes e querem receber uma atenção especial. Às vezes eu me sinto incomodada, porque sou bem atenciosa com eles, mas não porque eles despertaram algum interesse em mim, mas sim porque faz parte do meu atendimento. O cliente muitas vezes também se acha o máximo na cama, porque eu jamais diria a ele que não gostei do seu desempenho.
    Você citou um problema bem chato no meu serviço, quando o cliente não goza e põe a culpa toda em mim. Eu acho que faço minha parte direitinho, mas não existe uma fórmula única que leva qualquer homem ao orgasmo.
    Eu tenho essa mania de anotar um monte de coisas para não me esquecer depois. O problema é que muitas vezes eu nem sei qual cliente me espera, então não teria como eu me preparar com antecedência.
    Espero vê-la aqui muitas outras vezes (fico muito feliz com a sua presença)!
    Beijos com muito carinho!
    PS: Quando eu vi que você ficou um tempo sem comentar, eu lhe mandei um e-mail.

Compartilhe também sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s