Fora do eixo sexual


Minha realidade é muito concentrada no domínio sexual. Aproprio dessa área do conhecimento na minha profissão, no meu blog, nas conversas cotidianas, nas relações casuais e nos instantes de prazer solitário. Contudo, sempre resta uma sensação de não pertencimento ao universo sexual estândar, ou mesmo à sua frente mais progressista, cuja manifestação típica seria o sexo casual. Por mais que minha consciência tenha insistido em apedrejar essa prática, poucas vezes impedi que minha libido conduzisse minhas atitudes. Logo, o sexo com desconhecidos foi assimilado a minha rotina e consequentemente deixou de se configurar como um fetiche.

Como de costume, o sentimento é de solidão. E isso é muito agoniante porque estou o tempo todo à procura de outras pessoas que se identifiquem com as minhas agitações sexuais. Quero muito deixar de ser excêntrica e me sentir parte de um grupo. Foi por isso que me associei ao sadomasoquismo, assumi a prostituição como meu trabalho e publiquei num blog as minhas confissões mais íntimas. Provavelmente enlouqueceria se eu não expressasse de várias maneiras a minha sexualidade. Nesse sentido, ser explicitamente uma vadia me parece bem reconfortante.

Posso afirmar que posicionei o sexo como uma das prioridades da minha vida. Não me sentia tão vazia enquanto estivesse na cama com pelo menos um sujeito. Nem é uma grande exigência, tanto que, para mim, situações elementares desse tipo são insuficientes para me satisfazer. Por falar nisso, minha satisfação sexual foi tomando contornos cada vez mais intrincados, gerando certas frustrações pela dificuldade em alcançá-la. Mas não desisto com facilidade, então vou lá me envolver com indivíduos da minha laia, altamente pervertidos. Para aquele típico “gostoso e safado”, já antecipo: se ficar me dizendo todas aquelas putarias de punheteiro, jamais vou abrir minhas pernas, a menos que me pague (eis aí uma desvantagem de ser puta).

Sendo uma profissional do sexo, é de se esperar que eu tenha uma vida sexual mais efervescente do que as moças “civis”. Já não sinto muito prazer pelas fantasias mais triviais; algumas, inclusive, por serem parte do meu cotidiano, caíram em redundância, perderam a graça. Isso me gera uma dificuldade quando preciso compartilhar minhas vontades na cama. Quando me questionam, geralmente digo que gostaria de transar com vários homens ao mesmo tempo. Não deixa de ser verdade; adoro gang bang. Contudo, pincelaria outros contornos a essa obra: primeiro, ela seria feita em público, e eu ficaria o tempo todo amarrada, também apanhando e sendo humilhada, para no fim todos (algumas dezenas) gozarem no meu rosto. Mais excitante, não?

(Sobre a autora, clique aqui)

Anúncios

11 comentários sobre “Fora do eixo sexual

  1. Oi princesinha,

    Penso muito nisso também. Temos sempre inúmeras fantasias, mas quando começamos a as satisfazer uma e outra e outra vez, começa a ficar cansativo e deixamos de sentir o prazer intenso que antes sentíamos. Depois disso, arranjamos novas, mas é sempre difícil porque começamos a desejar mais e mais e cada vez mais difíceis de realizar. Começamos a sentir um vazio em nós, ainda maior se o sexo for o nosso abrigo e a nossa fuga e o prazer sexual um dos poucos prazeres que temos na vida. É quase como um vício em álcool ou drogas, depois de satisfeita a curiosidade e experimentar a bebida ou a erva que queríamos, desejamos algo mais forte e em maior quantidade… Ao menos, sexo não machuca o corpo (exceptuando algumas práticas de masoquismo). Acho que a única coisa que pode sair machucada de toda essa aventura é a nossa mente que, ainda não liberta da sociedade moral, teima em designar-se como “pervertida” e “suja”… Então, buscamos de novo a chuva de gozo para lavar essa mente impura.

    Essa sua última fantasia… Já a vi em vídeos pornográficos, um deles num bar qualquer e era tal como descreveu, ela foi amarrada, humilhada e domada por todos os homens no bar. Não sei como a pode concretizar sem pedir a alguém para a levar algemada ou acorrentada a algum lado, e isso meio que estraga a fantasia… Espero que tenha sucesso nisso.

    Beijinhos com carinho, princesinha
    Soraia

    • Oi, Soraia! =)
      Adorei o que você escreveu (como sempre)!
      Eu não me arrependo de ter explorado bastante as minhas fantasias sexuais, porque elas não me trouxeram apenas prazer. Geralmente, são experiências muito intensas, então a gente sempre acaba descobrindo muito sobre si mesma e o que está ao redor. Mas também é bem verdade que sexo vicia e bagunça bastante o psicológico da gente.
      Eu também já vi vários vídeos assim na internet! São muito excitantes! Eu espero um dia poder passar por situações como aquelas. Aos poucos eu vou sondando como seria a melhor forma! =)
      Beijinhos com muito carinho, minha linda! =*

  2. primeiro, ela seria feita em público, e eu ficaria o tempo todo amarrada, também apanhando e sendo humilhada, para no fim todos (algumas dezenas) gozarem no meu rosto. Mais excitante, não?

    MUUUUUUITO mais excitante mesmo!

  3. Querida Ayana,

    descobri o seu blog há 3 dias, graças a indicação de um texto seu no blog ‘casal sem vergonha’. Li todos os posts em duas madrugadas, só não li antes pq precisava dormir. rs

    Vc é apaixonante demais. O jeito como narra suas história são de um primor surpreendente. Escreves muitíssimo bem, tens vocação pra isso, guria. A cada história se quer ler mais e mais. Algumas me deixaram muito triste, compadecida, emputecida, em outras excitada, também soltei boas risadas. Enfim, vc desperta emoções das mais diversas nos seus leitores.

    Temos quase a mesma idade (tenho 22), em alguns momentos me identifico bastante com os sentimentos que vc expressa aqui. Também identifico a fase de rebeldia adolescente, guardadas as devidas proporções. Não julgo o caminho que vc escolheu seguir, nem sinto pena, como talvez a maioria. Afinal, vc faz questão de deixar claro que foi vc mesma que escolheu isso. Mas vejo que sua vida hoje foi totalmente condicionada pelo que experimentou na adolescência, das fantasias até as preferências. Bem, é assim com todo mundo, né?! Mas uma hora é preciso evoluir, crescer…

    Te desejo sabedoria. É o que mais precisamos nessa vida pra fazer as escolhas certas.

    Saiba que ganhou uma nova leitora e admiradora. =)

    • Olá, Mariana!
      Fico muito grata pela sua visita e pelo seu comentário! Eu sempre gostei bastante de escrever, mas nunca levei isso muito a sério. É mais uma atividade para me distrair, então ainda não estou muito certa se vou me dedicar mesmo a isso.
      Por mais que alguns posts tenham sido um pouco dramáticos, não quero me colocar como vítima. Algumas dores ficam, assim como muitos aprendizados. Eu não tive uma adolescência muito equilibrada, várias vezes me revoltei sem necessidade, mas agora são erros que ficaram no passado.
      Adorei receber a sua visita! Ficarei esperando pelas próximas!
      Beijinhos e até mais!

  4. Ayana,

    Vi seu blog pelo tt do kasalsemvergonha.

    Li o Blog todo ja, e tenho que confessar, eu ODEIO ler, mas o modo que vc escreve é unico…

    Irei sempre estar presente a partir de hj, e sempre comentar sobre seus Pot’s…

    Parabéns, hj sem duvidas serei mais um leitor que adora seus “pots'”

    Sou mt novo (22 anos) para poder questionar algo, mas lendo isso é uma experiencia unica que apenas os seus leitores, amigos e afins terão.

    Novamente, PARABÉNS!

    =)

  5. “CAMBAIO”
    (Chico Buarque – Edu Lobo)
    Eu quero moça que me deixe perdido
    Procuro moça que me deixe pasmado
    Essa moça zoando na minha idéia
    Eu quero moça que me deixe zarolho
    Procuro moça que me deixe cambaio
    Me fervendo na veia

    Desejo a moça prestes
    A transformar-se em flor
    A se tornar um luxo
    Pro seu novo amor
    Que é de fechar bordel
    Que ateia fogo às vestes
    Na lua-de-mel

    Eu quero moça que me deixe maluco
    Moça disposta a me deixar no bagaço
    Essa moça zanzando na minha raia
    Eu quero moça que me chame na chincha
    Com sua flecha que crave um buraco
    Na cabeça e não saia

    Que não abaixa a fronte
    Que vai por onde quer
    Que segue pelo cheiro
    Quero essa mulher
    Que é de rasgar dinheiro
    Marido detonar
    Se arremessar da ponte
    E me carregar

    Vejo fulana a festejar na revista
    Vejo beltrana a bordejar no pedaço
    Divinais garotas
    Belas donzelas no salão de beleza
    Altas gazelas nos jardins do palácio
    Eu sou mais as putas.

Compartilhe também sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s