Desafio da vida sexual de senhores de idade


Estou com 22 anos e muitas vezes faço sexo com senhores que teriam idade para serem meus pais ou até mesmo avós. A princípio, sentia-me consternada com esta austera mudança na faixa etário de meus parceiros sexuais. É difícil para qualquer jovem da minha idade imaginar aquele velho senhor simpático do mercadinho fazendo sexo todo mês com uma garota 30 anos mais nova do que ele. Assim, é preciso subverter alguns valores! Um indivíduo jovem e bonito é sexualmente atrativo para uma fêmea – não sendo bonito, que pelo menos seja jovem! E ao abrir de novo os olhos, eu me vejo rebolando no pênis de um velho senhor, enquanto o meu instinto reprodutivo me advertia que aquilo não era natural. E daí? Desde quando eu faço sexo com a intenção de me reproduzir? Também já mandei um foda-se para o status quo antes de alguém vir me importunar sobre a gravidade de me envolver com alguém bem mais velho.

Melhor deixar os transgressores se divertirem! Nestes casos particulares, considero o cliente muito mais subversivo do que eu. Pessoas jovens têm uma vida sexual mais ativa pelos ambientes que frequentam, pela sociedade não lhes cobrar tantas responsabilidades, por não serem casados e também, como já foi dito, por serem sexualmente mais atraentes e reféns de altas concentrações hormonais. Uma garota com o meu perfil, transando com um sexagenário, expressa uma imagem chocante para o espectador. O mais perspicaz dirá: “ela é uma puta!”. Ok, aplausos, encerra-se o assunto com uma leve condenação, porém quem vai ser rechaçado pelo povo é o coitado do Seu Zé, agora popularmente conhecido como “velho safado”. O julgamento popular não permite desvios dos valores morais por parte de outros fanfarrões como o Seu Zé, aposentado, marido, pai, avô e, sobretudo, velho. A apreciação do senso comum geralmente é muito maldosa: o vovô só pode ser broxa! Não gosto de generalizações, mas a minha assertiva é: o senso comum só pode ser burro!

(Sobre a autora, clique aqui)

Anúncios

19 comentários sobre “Desafio da vida sexual de senhores de idade

  1. Olá “Princesinha Não Ínfima”, senti sua falta e diariamente acessava seu blog em busca de novidades. Eis que hoje, você fala sobre mim e uma multidão de “jovens senhores com mais de cinquenta anos” e que curtem sexo livre, subversivo e rompem barreiras sociais ao desafiar convenções ortodoxas, preconceituosas e discriminatórias. Também sou cliente de garotas dentro da faixa etária de trinta anos; mas sem discriminar aquelas mais experientes. Parece mesmo que a descoberta dos vasodilatadores veio para ficar e revolucionar. Beijos

  2. Que bom que retornou com seus posts, Ayana! Senti falta sua!
    Esse final do post, estava parafraseando o Nelson Rodrigues? rs
    Apesar de ter sido um baita calhorda de direita (perdão pelo pleonasmo), ele tinha ótimas sacadas.
    Quando li o título do post, que assino o feed por email, imaginei que velhinhos tivessem proposto uma mènage à trois com você! rs
    Cada vez mais, sinto-me atraído por você!? Teria coragem de, um dia, mostrar seu rosto aqui no blog, Ayana? Saiba que você deve ter legiões de novinhos, maduros, velhos, doidos pra ficar com você! Mas… até onde isso acabaria com sua franqueza para conosco, essa mesma franqueza que nos conquistou?
    Beijão, e continue nos presenteando com seus posts!

    • Oi, André!
      Eu não conheço muito as obras do Nelson Rodrigues, então acho que foi mais umas coincidência mesmo.
      Até o momento, não recebi nenhuma proposta de um mènage com dois velhinhos, mas incentivarei esta ideia para o próximo que me procurar.
      Poucas pessoas que me conhecem pessoalmente e algumas com as quais mantenho contato na internet sabem que escrevo este blog. São pessoas em quem tenho certa confiança, então eu não fico tão encanada de me mostrar. Levando em consideração as coisas que já escrevi, sem dúvidas eu ficaria bem constrangida de colocar uma foto minha.
      Beijinhos e muito obrigada pela visita!

  3. “Cambaio”
    (Edu Lobo)
    Eu quero moça que me deixe perdido
    Procuro moça que me deixe pasmado
    Essa moça zoando na minha idéia
    Eu quero moça que me deixe zarolho
    Procuro moça que me deixe cambaio

    Me fervendo na veia

    Desejo a moça prestes
    A transformar-se em flor
    A se tornar um luxo
    Pro seu novo amor
    Que é de fechar bordel
    Que ateia fogo às vestes
    Na lua-de-mel

    Eu quero moça que me deixe maluco
    Moça disposta a me deixar no bagaço
    Essa moça zanzando na minha raia
    Eu quero moça que me chame na chincha
    Com sua flecha que crave um buraco
    Na cabeça e não saia

    Que não abaixa a fronte
    Que vai por onde quer
    Que segue pelo cheiro
    Quero essa mulher
    Que é de rasgar dinheiro
    Marido detonar
    Se arremessar da ponte
    E me carregar

    Vejo fulana a festejar na revista
    Vejo beltrana a bordejar no pedaço
    Divinais garotas
    Belas donzelas no salão de beleza
    Altas gazelas nos jardins do palácio
    Eu sou mais as putas.

  4. Perambulando pelas dobras da net, vim parar em seu blog. Fascinante e irresistível. Tem uma narrativa mais ditosa que a dos Budas. Parabéns pela viva escrita em liberdade.

Compartilhe também sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s