As blasfêmias que tanto me excitam


Se for para falar de sexo, admito ser uma fonte bastante produtiva de ideias. Executá-las já é outra história. Neste ano, decidi me empenhar em materializar certos desejos absurdos, que não puderam ser contemplados nos programas devido às limitações sexuais impostas por mim mesma. Se mantiver minha atual motivação, quem sabe eu não consiga, daqui alguns anos, inaugurar minha própria masmorra, com direito a correntes e grades enferrujadas, pouca iluminação e muita umidade, camadas de lodo nas paredes e a companhia de alguns ratos e aranhas. As poucas vezes que fiquei amarrada por horas quase me mataram de tédio, então se for para ficar presa, que seja num cativeiro personalizado.

Pois é, ambientes medievais deste tipo sempre são muito inspiradores para escravas sexuais como eu. Não obstante, acrescentaria um tribunal de inquisição para me condenar pelos crimes contra a fé católica. O julgamento não passaria de uma formalidade; meu pecado é a luxúria e eis aí a minha xana molhadinha que não me permitiria alegar inocência. Diante de intolerantes religiosos, jamais me perdoaria se desperdiçasse a oportunidade de me confessar. Pois bem, caros santíssimos senhores, preciso admitir que sua religiosidade irracional me deixa com um tesão dos infernos!

Tenho vontade não apenas de transar com inquisidores – ainda presentes no mundo contemporâneo com a mesma mentalidade medieval, mas sem a permissão divina para queimar os ímpios em suas fogueiras – mas também com aqueles que se entregam à castidade por devoção a deus. Não quero um homem fantasiado de bombeiro, nem de policial, nem de militar. Quero um homem na cama vestido de padre! Descrenças à parte, denuncio esta minha preferência como uma obra do demônio. Explicai-me, senhor, como é que eu consigo enxergar sexualidade numa batina?

Quando penso que o evangelho afirma pregar a salvação, logo me sinto compelida a disseminar, principalmente no antro divino, todas as minhas crenças em seguir pela perdição. Se eles podem tentar me converter, então eu também poderia tentar pervertê-los? Bíblia ou peitos? Teria questionado o diabo ao anunciar o início do apocalipse. No momento, prefiro  evitar conflitos com a comunidade do Santo Ofício, então deixo registrado meu respeito pelo voto de pureza assumido pelos mais ortodoxos – tanto que tenho resistido à tentação de profaná-los com a minha carne impura. Agora, fantasiar fazer sexo com o padre no altar da igreja é um pecado muito grave, ó meu pai?

(Sobre a autora, clique aqui)

Anúncios

21 comentários sobre “As blasfêmias que tanto me excitam

  1. Delícia de post!
    Luxúria, taí um “pecado” que vale a pena ser cometido (e muito!) na vida! Não vejo nem porquê punir aqueles que o cometem, já que se render à este só traz prazer àqueles que participam (e porquê não, aos que assistem também?)
    Me encheu de vontade de pecar contigo! rs

  2. Olá garota… Bem, tentando responder à sua pergunta… Acho que ele vai ficar chocado com uma revelação assim, já que eu me tornei o oposto do que era… Então acho mais fácil indo apenas dando dicas… e tenho a impressão de que ele tá começando a perceber… Rs.

    Obrigadinho pela visitinha!

    Bjs

    natye*

  3. Primeira vez que leio teu blog. Muito interessante.

    Achei engraçado quando tu dizes que pode tentar converte-los. Não sou padre. hasuauhsuah

    Tenho 22 anos e sou casado a 2. Só fiz amor com a minha esposa até hoje.

    Talvez lendo teu blog estou materializando certos desejos!

    Vou lê-lo mais profundamente.

  4. É a primeira vez que escrevo, mas já li seu blog algumas vezes desde maio. Foi meu namorado que me indicou :)
    Enfim, você sempre muito bem com as palavras e ideias…
    Por hoje, fico por aqui. Lendo sempre!
    Beijos.

  5. Boa tarde, Ayana!
    Parabéns pelo blog! Tive meu primeiro contato com ele ontem e não consigo mais parar de ler! Gostaria muito de conhecê-la! Tens algum contato que possa me passar?

  6. Adooorei este texto Ínfima! Sua escrita é adorável e objetiva, uma delicia de se ler. Saiba que não é a unica com tais fantasias libidinosas. Eu as vezes até me assusto, com certas partes de mim que sorrateiramente vão se esgueirando até chegar pecaminosamente á superfície. Apesar de que, todos temos partes assim, e eu tenho orgulho das minhas!Sem elas, não seriamos nem metade do que somos. SHUSHU Mesmo, que obsceno, seja uma definição relativamente pequena quando se trata delas. Oo Enfim, Parabéns! Sempre acompanhando. Muito amor, plenitude, intensidade e Absolutismo em sua vida querida. Beeeijos!

  7. Muito gostoso, confesso meus devaneios por esse mesmo caminho…srsrs

    Amei o blog, é realmente perfeito. Estou soltando a escrava que habita aqui dentro e seu cantinho tá só contribuindo pra aflorar!!!!!

    Bjm doce, quente e molhado na sua xana

    Carol

  8. Recomendo que você dê uma olhada nos confessionários da igreja Santo Antônio… eles povoaram o meu imaginário erótico por muito tempo, mas, ao invés do padre eu queria logo Jesus Cristo (cabeludo, magrelo, seminu e pronto pro BDSM)
    rá! vou de salto alto e batom vermelho pro inferno, fia!
    Sorte e Saúde!

Compartilhe também sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s